Postagens populares

terça-feira, 30 de novembro de 2010

01 DE DEZEMBRO: Início da ÚLTIMA SEMANA de preparação para a CONSAGRAÇÃO TOTAL!

4 comentários

Compartilhe!



Caríssimos, falta pouco!

Chegamos, talvez para muitos de nós, na semana mais importante da nossa vida, depois do nosso Batismo!

Pois no dia 08 de Dezembro (Solenidade da Imaculada Conceição da Santíssima Virgem), quarta-feira, muitos de nós estarão fazendo a CONSAGRAÇÃO TOTAL a Santíssima Virgem, pelo método que São Luis Maria Montfort nos ensina no maravilhoso "Tratado da Verdadeira Devoção a Santíssima Virgem", e este será o grande dia do nosso grande "arrastão" de Consagrações que preparamos para a nossa Mãe Celeste durante todo o ano, e que envolverá grupos de todo o Brasil, que estão se preparando junto conosco.

A Santa Missa das Consagrações será celebrada pelo PE. PAULO RICARDO, na Paróquia Cristo Rei (Rua Emanuel Pinheiro, n ° 200, Bairro Cristo Rei, Várzea Grande-MT), as 19 hs!


Muitos estarão fazendo a sua Consagração (ou a renovando, como é o meu caso) presencialmente, e outros estarão fazendo a Consagração (ou a renovando) em grupos ou individualmente, em suas próprias cidades (havendo possibilidade de os amigos de outras cidades se Consagrarem em grupo e participarem juntos da Santa Missa da Missa, penso que é recomendável).

A Fabrícia Rodrigues estará, nos próximos dias, entrando em contato com estes amigos que são de fora das redondezas de Cuiabá-MT, para confirmar os seus nomes e entregá-los durante a Santa Missa.
 
Estes amigos poderão, no entanto, vir ao MT participar da Santa Missa e se consagrarem (ou renovarem a consagração) presencialmente (peço que estes avisem a Fabrícia e combinem os detalhes com ela o quanto antes); e todos os que forem se consagrar presencialmente (ou enovarem sua Consagração) podem convidar familiares e amigos para participar da Santa Missa das Consagrações.

Aliás, esta Missa é uma das Missas dominicais da Paróquia, sendo, portanto, aberta para todos os que desejaram participar!

O mail da Fabrícia Rodrigues é:

rodfabricia@gmail.com

ATENÇÃO:

O inferno treme ao presenciar isto que está para se concretizar, e não tenho dúvidas de que nesta última semana, o inferno não medirá esforçar para, das formas mais inusitadas, tentar fazer com que muitos desistam de se Consagrar. 

Fiquemos atentos a isso!

IMPORTANTE:

- Os que forem se Consagrar ou renovar a Consagração presencialmente, tendo já enviado seus nomes a Fabrícia, deverão estar no local até as 18:30h, para prepararmos os detalhes da celebração.

- São Luis recomenda a Confissão para a Consagração (penso que pode ser feita no dia ou alguns dias antes, estando, evidentemente, sem pecado mortal para se Consagrar). Haverá Confissões na Paróquia Cristo Rei (Rua Emanuel Pinheiro, n ° 200, Bairro Cristo Rei, Várzea Grande-MT), no DOMINGO, dia 05 de Dezembro, a partir das 17h, até o horário que for preciso (com pausa para a Santa Missa às 19h).
- Os que forem se Consagrar ou renovar a Consagração presencialmente deverão estar vestidos adequadamente, de modo a expressar com a roupa "o respeito, a solenidade e a alegria", como nos orienta o Catecismo da Igreja Católica ao falar da Eucaristia (n. 1387).

- Os que forem se Consagrar presencialmente, deverão trazer um papel com a fórmula da Consagração escrita, para durante a Santa Missa ou após ela, assinarem e guardarem este tesouro; a fórmula da Consagração está na página 281 do Tratado da Edição da Vozes (se chama "Consagração de si mesmo a Jesus Cristo, Sabedoria Encarnada, pelas Mãos de Maria"), e segue na parte debaixo desta postagem, depois das orações da 3a semana.

- Os que forem se Consagrar presencialmente, se desejarem, poderão trazer um sinal físico da Consagração, à ser levado sempre junto consigo (ex, uma Medalha da Santísisma Virgem, um Escapulário, uma pequena corrente, um anel...), como São Luis Montfort recomenda no Tratado (n. 236-242; São Luis sugere usar "pequenas cadeias de ferro", mas evidentemente que este sinal pode ser substituído com algo mais compatível com o estilo de vida de cada um).

No dia 01 de Novembro (Quarta-Feira), iniciamos então a terceira das três semanas finais; nesta semana, pedimos em nossas orações o CONHECIMENTO DE JESUS CRISTO.

A cada dia, deverão ser feitas as orações propostas por São Luis, que são orações simples que podem ser feitas em poucos minutos, mas com uma intensão muito profunda. Nesta última semana, as orações são um pouco mais extensas, mas que esta prática, durante poucos dias, nos ajude na preparação.

Mais abaixo, trazemos as orações para esta terceira das três semanas finais de preparação para a Consagração, dedicados para pedir o conhecimento de Jesus Cristo (são do dia 01 ao dia 07 de Dezembro). Trazemos juntamente algumas palavras da Bíblia, do Anjo em Fátima e de São Luis Montfort, para contemplarmos nesses dias.

Mais abaixo, trazemos as orações para esta terceira das três semanas finais de preparação para a Consagração, dedicados para pedir o conhecimento de Jesus Cristo (são do dia 01 ao dia 07 de Dezembro) Trazemos juntamente algumas palavras da Bíblia, de nossa Mãe Santíssima e de São Luis Montfort, para contemplarmos nesses dias.
As orações podem ser feitas individualmente, mas nos lugares em que estão havendo grupos de preparação, creio que seria de grande proveito, no sentido de fortalecermos uns aos outros, se os que puderem fizessem em grupo as orações (por exemplo, aqueles que se encontram na Missa diária, poderiam combinar de fazer as orações juntos, antes ou depois da Missa).

Mais abaixo ainda, trazemos a fórmula para a Consagração (que deverá ser escrita por cada um que irá se consagrar, assinada e guardada), juntamente com algumas recomendações de São Luis para o dia da Consagração.
Retomamos uma eventual pergunta: Não li o Tratado ainda. Posso me Consagrar, ou iniciar os 33 dias de preparação, mesmo assim?

A nível geral, recomendo que NÃO se Consagre, e NEM MESMO que se inicie os 33 dias de preparação sem a leitura completa do Tratado, pois como se poderá preparar bem para a Consagraçao, sem a conhecê-la bem?

Além do mais, a Consagração é feita uma vez na vida, e portanto, é importante que se faça com esta preparação.

Até porque a Consagração poderá ser feito em outro momento mais para adiante, após a leitura do livro.

Provavelmente organizaremos outros "arrastões" para a Consagração em grupos em outras datas; e a Consagração também pode ser feita de forma de isolada, em uma data à livre escolha da pessoa (por exemplo, dia 01 de Janeiro é data mariana, Solenidade de Maria Mãe de Deus).

Assim, recomendo a nível geral que se preparem para esta Consagração somente aqueles que completaram a leitura do Tratado até o dia 04 de Novembro, e que já estão fazendo a preparação.

E ainda: "Falhei em algum exercício prático nos 33 dias ou no dia da própria Consagração, ou então cometi algum pecado mortal durante a preparação. Devo desistir de me consagrar no dia que propus?"

Recomendo, a nível geral, que NÃO desista, e faça Consagração!

Pois como dissemos, ela é um ato interior, NÃO depende necessariamente dos atos exteriores de preparação, o Demônio odeia a consagração, e poderá se utilizar de um escrúpulo nosso em não ter cumprido 100% a preparação para nos tentar a desistir de fazer.

Por isso, recomendo que NÃO se desista por algumas falhas nesse sentido.

No caso de uma queda em pecado mortal, que haja, evidentemente, arrependimento e se busque a Confissão o mais rápido possível.

Segue abaixo o material para contemplação e oração, durante esta segunda semana.

As dúvidas que restarem a respeito da Consagração poderão ser respondidas pela Fabrícia Rodrigues:


rodfabricia@gmail.com

Abaixo, segue o material para a preparação, para a primeira das três semanas finais e para a Consagração.

No Jardim do Imaculado Coração da Santíssima Virgem,

Francisco Dockhorn, Seu indigno escravo por amor

-------

Terceira das três semanas finais de preparação para a Consagração
- Semana pedindo o conhecimento de Jesus Cristo -

* Para contemplar:

São Luis Maria Montfort, no Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem (n. 230):

"A terceira semana será empregada em conhecer a Jesus Cristo. Poderão ler e meditar o que dissemos neste sentido, e recitar a oração de Santo Agostinho, inserida no número 67. Poderão, com o mesmo santo, dizer e repetir centenas de vezes por dia: "Noverim te: Senhor, que eu Vos conheça!, ou então: "Domine, ut videam - Senhor, fazei que eu veja quem sois". Como nas semanas precedentes, recitarão as ladainhas do Espírito Santo e o "Ave Maris Stella", ajuntando as ladainhas do Santíssimo Nome de Jesus".

Carta de São Paulo aos Filipenses, cap, 2, v. 6-11:

"Sendo Jesus Cristo de Condição Divina, não se prevaleceu da sua igualdade com Deus, mas aniquilou-se a si mesmo, assumindo a condição de Escravo e assemelhando-se aos hmens. E sendo exteriormente reconhecido como homem, humilhou-se ainda mais, tornando-se obediente até a morte e morte de cruz. Por isso, Deus o exaltou soberanamente e lhe outorgou um Nome que está acima de todos os nomes, para que ao Nome de Jesus se dobre todo joelho no Céu, na terra e nos infernos. E toda a língua confesse, para a glória de Deus Pai, que Jesus Cristo é o Senhor."

Nas aparições da Santíssima Virgem em Fátima (Portugal, 1917), oficialmente aprovadas pela Santa Igreja, quando o Anjo apareceu para as crianças, antes da Virgem aparecer, ele trazia consigo uma Hóstia Consagrada. Prostrando-se por terra, ensinou a elas a seguinte oração:

"Meu Deus: eu creio, adoro, espero-vos e amo-vos. Peço-vos perdão por aqueles que não crêem,
não adoram, não esperam e não vos amam."

* Orações Diárias ("Ladainha do Espírito Santo", "Ave Maris Stella", "Oração de Santo Agostinho", "Ladainha do Ssmo. Nome de Jesus"e "Ladainha do Sagrado Coração de Jesus")


Ave, Estrela do Mar ("Ave, Maris Stella")

Ave do mar Estrela,
De Deus Mãe bela,
Sempre Virgem, da morada
Celeste feliz entrada.
Ó tu que ouviste da boca
Do anjo a saudação;
Dá-nos paz e quietação;
E o nome de Eva troca.
As prisões a os réus desata
E a nós, cegos, alumia;
De tudo que nos maltrata
Nos livra, o bem nos granjeia.
Ostenta que és Mãe, fazendo
Que os rogos do povo seu
Ouça aquele que, nascendo
Por nós, quis ser Filho teu.
Ó Virgem especiosa,
Toda cheia de ternura,
Extintos nossos pecados,
Dá-nos pureza e brandura.
Dá-nos uma vida pura,
Põe-nos em via segura,
Para que a Jesus gozemos,
E sempre nos alegremos.
A Deus Pai veneremos;
A Jesus Cristo também,
E ao Espírito Santo; demos
Aos três louvor. Amém.

Ladainha do Espírito Santo

Senhor, tende piedade de nós.
Cristo, tende piedade de nós.
Senhor, tende piedade de nós.
Jesus Cristo, ouvi-nos!
Jesus Cristo, atendei-nos!
Deus Pai dos céus, tende piedade de nós.
Deus Filho, redentor do mundo tende piedade de nós.
Deus Espírito Santo, tende piedade de nós.
Santíssima Trindade, que sois um só Deus, tende piedade de nós.
Espírito Santo, que procedeis do Pai e do Filho, iluminai-nos e santificai-nos
Espírito do Senhor, que no início da Criação, planando sobre as águas as fecundaste, vinde a nós.
Espírito por cuja inspiração falaram os profetas, vinde a nós.
Espírito cuja unção nos ensina todas as coisas, vinde a nós.
Espírito que dais testemunho de Cristo, vinde a nós.
Espírito de verdade que nos instruís sobre todas as coisas, vinde a nós.
Espírito que cobre Maria, vinde a nós.
Espírito do Senhor que encheis todo o universo, vinde a nós.
Espírito de Deus que habita em nós, vinde a nós.
Espírito de sabedoria e inteligência, vinde a nós.
Espírito de conselho e fortaleza, vinde a nós.
Espírito de ciência e piedade, vinde a nós.
Espírito de temor do Senhor, vinde a nós.
Espírito de graça e misericórdia, vinde a nós.
Espírito de força, afeição e sobriedade, vinde a nós.
Espírito de fé, esperança, amor e paz, vinde a nós.
Espírito de humildade e castidade, vinde a nós.
Espírito de benignidade e mansidão, vinde a nós.
Espírito de multiforme graça, vinde a nós.
Espírito que perscrutais os segredos de Deus, vinde a nós.
Espírito que rogais por nós com gemidos inefáveis, vinde a nós.
Espírito que descestes sobre Cristo em forma de pomba, vinde a nós.
Espírito no qual renascemos, vinde a nós.
Espírito pelo qual se difunde a caridade em nossos corações, vinde a nós.
Espírito de adoção de filhos de Deus, vinde a nós.
Espírito que aparecestes em línguas de fogo sobre os apóstolos, vinde a nós.
Espírito do qual os apóstolos foram repletos, vinde a nós.
Espírito que distribuís vossos dons a cada um como quereis, vinde a nós.
Sede-nos propício, perdoai-nos, Senhor.
Sede-nos propício, ouvi-nos, Senhor.
De todo mal, livrai-nos, Senhor.
De todo o pecado, livrai-nos, Senhor. De todas as tentações e ciladas do demônio, livrai-nos, Senhor.
De toda a presunção e desesperação, livrai-nos, Senhor.
Do ataque à verdade conhecida, livrai-nos, Senhor.
Da inveja da graça fraterna, livrai-nos, Senhor.
De toda a obstinação e impenitência, livrai-nos, Senhor.
De toda a negligência e tepidez do espírito, livrai-nos, Senhor.
De toda a impureza da mente e do corpo, livrai-nos, Senhor.
De todas as heresias e erros, livrai-nos, Senhor.
De todo o mau espírito, livrai-nos, Senhor.
Da morte má e eterna, livrai-nos, Senhor.
Pela vossa eterna procedência do Pai e do Filho, nós vos rogamos, ouvi-nos.
Pela milagrosa conceição do Filho de Deus, nós vos rogamos, ouvi-nos.
Pela vossa descida sobre Jesus Cristo batizado, nós vos rogamos, ouvi-nos.
Pela vossa santa aparição na transfiguração do Senhor, nós vos rogamos, ouvi-nos.
Pela vossa vinda sobre os discípulos do Senhor, nós vos rogamos, ouvi-nos.
No dia do juízo, nós vos rogamos, ouvi-nos.
Para que. assim como vivemos do Espírito, atuemos também por Ele, nós vos rogamos, ouvi-nos.
Para que, recordando que somos templo do Espírito Santo, não o profanemos, nós vos rogamos, ouvi-nos.
Para que vivendo segundo o Espírito, não satisfaçamos os desejos da carne, nós vos rogamos, ouvi-nos.
Para que não entristeçamos a vós, Espírito Santo de Deus, nós vos rogamos, ouvi-nos.
Para que sejamos solícitos em guardar a unidade do Espírito, no vínculo da paz, nós vos rogamos, ouvi-nos.
Para que não creiamos em qualquer espírito, nós vos rogamos, ouvi-nos.
Para que provemos os espíritos para saber se são de Deus, nós vos rogamos, ouvi-nos.
Para que vos digneis renovar em nós o espírito de retidão, nós vos rogamos, ouvi-nos.
Para que nos confirmeis pelo soberano Espírito, nós vos rogamos, ouvi-nos.
Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, perdoai-nos, Senhor.
Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, ouvi-nos, Senhor.
Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, tende piedade de nós.
OREMOS:
Deus, que instruistes os vossos fiéis com a luz do Espírito Santo, concedei-nos que no mesmo Espírito conheçamos o que é reto, e gozemos sempre as suas consolações. Por Cristo, Nosso Senhor. Amém.

Oração de Santo Agostinho

"Vós sois, ó Jesus, o Cristo, meu Pai santo, meu Deus misericordioso, meu Rei infinitamente grande; sois meu bom pastor, meu único mestre, meu auxílio cheio de bondade, meu bem-amado de uma beleza maravilhosa, meu pão vivo, meu sacerdote eterno, meu guia para a pátria, minha verdadeira luz, minha santa doçura, meu reto caminho, sapiência minha preclara, minha pura simplicidade, minha paz e concórdia; sois, enfim, toda a minha salvaguarda, minha herança preciosa., minha eterna salvação. Ó Jesus Cristo, amável Senhor, por que, em toda a minha vida, amei, por que desejei outra coisa senão vós? Onde estava eu quando não pensava em vós? Ah! que, pelo menos, a partir deste momento meu coração só deseje a vós e por vós se abrase, Senhor Jesus! Desejos de minha alma, correi, que já bastante tardastes; apressai-vos para o fim a que aspirais; procurai em verdade aquele que procurais. Ó Jesus anátema seja quem não vos ama. Aquele que não vos ama seja repleto de amarguras. Ó doce Jesus, sede o amor, as delícias, a admiração de todo coração dignamente consagrado à vossa glória. Deus de meu coração e minha partilha, Jesus Cristo, que em vós meu coração desfaleça, e sede vós mesmo a minha vida. Acenda-se em minha alma a brasa ardente de vosso amor e se converta num incêndio todo divino, a arder para sempre no altar de meu coração; que inflame o íntimo do meu ser, e abrase o âmago de minha alma; para que no dia de minha morte eu apareça diante de vós, inteiramente consumido em vosso amor...
Amém".


Ladainha do Santíssimo Nome de Jesus
 
Senhor, tende piedade de nós.
Jesus Cristo, tende piedade de nós.
Senhor, tende piedade de nós.
Jesus Cristo ouvi-nos,
Jesus Cristo atendei-nos,
Pai Celeste, que sois Deus, tende piedade de nós.
Filho Redentor do mundo, que sois Deus, tende piedade de nós.
Espírito Santo, que sois Deus, tende piedade de nós.
Santíssima Trindade, que sois um só Deus, tende piedade de nós.
Jesus, Filho de Deus vivo, tende piedade de nós.
Jesus, Esplendor do Pai, tende piedade de nós.
Jesus, Pureza da luz eterna, tende piedade de nós.
Jesus, Rei da glória, tende piedade de nós.
Jesus, Sol de justiça, tende piedade de nós.
Jesus, Filho da Virgem Maria, tende piedade de nós.
Jesus, amável, tende piedade de nós.
Jesus, admirável, tende piedade de nós.
Jesus, Deus forte, tende piedade de nós.
Jesus, Pai dos séculos futuros, tende piedade de nós.
Jesus, poderosíssimo, tende piedade de nós.
Jesus, pacientíssimo, tende piedade de nós.
Jesus, obedientíssimo, tende piedade de nós.
Jesus, manso e humilde de Coração, tende piedade de nós.
Jesus, Amante da castidade, tende piedade de nós.
Jesus, repleto de amor por nós, tende piedade de nós.
Jesus, Deus da paz, tende piedade de nós.
Jesus, Autor da vida, tende piedade de nós.
Jesus, Exemplar das virtudes, tende piedade de nós.
Jesus, Zelador das almas, tende piedade de nós.
Jesus, nosso Deus, tende piedade de nós.
Jesus, nosso Refúgio, tende piedade de nós.
Jesus, Pai dos pobres, tende piedade de nós.
Jesus, Tesouro dos fiéis, tende piedade de nós.
Jesus, Bom Pastor, tende piedade de nós.
Jesus, Luz verdadeira, tende piedade de nós.
Jesus, Sabedoria eterna, tende piedade de nós.
Jesus, Bondade infinita, tende piedade de nós.
Jesus, nosso Caminho e nossa Vida, tende piedade de nós.
Jesus, Alegria dos Anjos, tende piedade de nós.
Jesus, Rei dos Patriarcas, tende piedade de nós.
Jesus, Mestre dos Apóstolos, tende piedade de nós.
Jesus, Doutor dos Evangelistas, tende piedade de nós.
Jesus, Fortaleza dos Mártires, tende piedade de nós.
Jesus, Luz dos Confessores, tende piedade de nós.
Jesus, Pureza das Virgens, tende piedade de nós.
Jesus, Coroa de todos os santos, tende piedade de nós.
Sede-nos propício, perdoai-nos, Jesus.
Sede-nos propício, ouvi-nos, Jesus.
De todo o mal, livrai-nos, Jesus.
De todo o pecado, livrai-nos, Jesus.
Das ciladas do demônio, livrai-nos, Jesus.
Do espírito de impureza, livrai-nos, Jesus.
Da morte eterna, livrai-nos, Jesus.
Do desprezo das vossas inspirações, livrai-nos, Jesus.
Pelo mistério da vossa Santa Encarnação, livrai-nos, Jesus.
Pelo vosso Nascimento, livrai-nos, Jesus.
Pela vossa Infância, livrai-nos, Jesus.
Pela vossa Vida Divina, livrai-nos, Jesus.
Pelos vossos trabalhos, livrai-nos, Jesus.
Pela vossa agonia e paixão, livrai-nos, Jesus.
Pela vossa cruz e abandono, livrai-nos, Jesus.
Pelas vossas angústias, livrai-nos, Jesus.
Pela vossa Morte e sepultura, livrai-nos, Jesus.
Pela vossa Ressurreição, livrai-nos, Jesus.
Pela vossa Ascensão, livrai-nos, Jesus.
Pela instituição da Santíssima Eucaristia, livrai-nos, Jesus.
Pela vossas alegrias, livrai-nos, Jesus.
Pela vossa glória, livrai-nos, Jesus.
Cordeiro de Deus que tirais o pecado do mundo, perdoai-nos Senhor.
Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo, ouvi-nos, Senhor,
Cordeiro de Deus que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós.
- Bendito seja o Nome do Senhor.
- Agora e para sempre.
Oremos: Deus de bondade e misericórdia, concedei-nos a graça de venerar dignamente, neste tempo de preparação para o Santo Natal, o Mistério da Encarnação do vosso amado Filho, nosso Senhor Jesus Cristo, a cujo nome santíssimo quisestes que se dobre todo o joelho na terra, nos céus e nos abismos e nele todos os homens se salvem. Ele que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.
Amém.

Ladainha do Sagrado Coração de Jesus
Senhor, tende piedade de nós.
Jesus Cristo, tende piedade de nós.
Senhor, tende piedade de nós.
Jesus Cristo, ouvi-nos.
J esus Cristo, atendei-nos.
Deus Pai dos céus, tende piedade de nós.
Deus filho, redentor do mundo,
(após cada invocação, repetir "tende piedade de nós")
Deus Espírito Santo,
Santíssima Trindade, que sois um só Deus,
Coração de Jesus, filho do Pai eterno,
Coração de Jesus, formado pelo Espírito Santo no seio da Virgem Maria,
Coração de Jesus, unido substancialmente ao Verbo de Deus,
Coração de Jesus, de majestade infinita,
Coração de Jesus, templo santo de Deus,
Coração de Jesus, tabernáculo do Altíssimo,
Coração de Jesus, casa de Deus e porta do céu,
Coração de Jesus, fornalha ardente de caridade,
Coração de Jesus,receptáculo de justiça e de amor,
Coração de Jesus, cheio de bondade e de amor,
Coração de Jesus, abismo de todas as virtudes,
Coração de Jesus, digníssimo de todo o louvor,
Coração de Jesus, Rei e centro de todos os corações,
Coração de Jesus, em que se encerram todos os tesouros da sabedoria e ciência,
Coração de Jesus, onde habita toda a plenitude da divindade,
Coração de Jesus, em que o Pai pôs toda a sua complacência,
Coração de Jesus, de cuja plenitude todos nós recebemos,
Coração de Jesus, o desejado das colinas eternas,
Coração de Jesus, paciente e de muitas misericórdias,
Coração de Jesus, riquíssimo para todos que vos invocam,
Coração de Jesus, fonte de vida e santidade,
Coração de Jesus, propiciação por nossos pecados,
Coração de Jesus, saturados de opróbrios,,
Coração de Jesus, triturado de dor por causa de nossos crimes,
Coração de Jesus, obediente até à morte,
Coração de Jesus, tranpassado pela lança,
Coração de Jesus, fonte de toda a consolação,
Coração de Jesus, nossa vida e ressurreição,
Coração de Jesus, nossa paz e reconciliação,
Coração de Jesus, vítima dos pecadores,
Coração de Jesus, salvação dos que esperam em vós,
Coração de Jesus, esperança dos que morrem em vós,
Coração de Jesus, delícia de todos os santos,

Cordeiro de Deus, que tirai os pecados do mundo, perdoai-nos, Senhos.
Cordeiro de Deus, que tirai os pecados do mundo, ouvi-nos, Senhor.
Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, tende piedade de nós.
- Jesus, manso e humilde de coração.
Fazei nosso coração semelhante ao vosso.

OREMOS
Deus onipotente e eterno, olhai para o Coração de vosso filho diletíssimo e para os louvores e as satisfações que ele, em nome dos pecadores, vos tributa; e aos que imploram a vossa misericórdia concedei benigno o perdão em nome do vosso mesmo Filho Jesus Cristo, que convosco vive e reina pelos séculos dos séculos. Amém. 

--------
Recomendações para o Dia da Consagração

São Luis Montfort recomenda que:

- no dia da Consagração, se ofereça alguem tributo a Nosso Senhor e a Santíssima Virgem, em penitência as nossas infidelidades e em sinal de dependência deles. Poderá ser algum jejum, ou penitência (ex: de doce, de refrigerante, de televisão...), ou ato de caridade a um necessitado (ver Tratado, n. 232).

- que se utilize um sinal físico da Consagração, à ser levado sempre junto consigo (Tratado n.236-242). São Luis sugere usar "pequenas cadeias de ferro", mas evidentemente que este sinal pode ser substituído com algo mais compatível com o estilo de vida de cada um (como uma Medalha da Santísisma Virgem, um Escapulário, uma pequena corrente, um anel...)

- que se escreva em um papel a fórmula da Consagração, se assine e se guarde (a fórmula está na página 281 do Tratado da Edição da Vozes, se chama "Consagração de si mesmo a Jesus Cristo, Sabedoria Encarnada, pelas Mãos de Maria", e também mais abaixo). 

- para a Consagração, se confesse (penso que a Confissão poderá ser feita algum dias antes, estando, evidentemente, sem pecado mortal para a Consagração) e se Comungue na intensão da Consagração. Ver Tratado n. 231; há um bom artigo para preparar-se para Confissão em:

 Segue a fórmula da Consagração:


Consagração de si mesmo a Jesus Cristo, Sabedoria Encarnada, pelas Mãos de Maria 
Ó Sabedoria Eterna e Encarnada! Ó amabilíssimo e adorável Jesus, verdadeiro Deus e verdadeiro homem, unigênito Filho do Eterno Pai e da sempre Virgem Maria, adoro-vos profundamente no seio e nos esplendores do vosso Pai, durante a eternidade, e no seio virginal de Maria, vossa Mãe digníssima, no tempo de vossa Encarnação.
Eu vos dou graças por vos terdes aniquilado a vós mesmo, tomando a forma de escravo, para livrar-me do cruel cativeiro do demônio. Eu vos louvo e glorifico por vos terdes querido submeter a Maria, vossa Mãe Santíssima, em todas as coisas, a fim de por Ela tornar-me vosso fiel escravo.
Mas, ai de mim, criatura ingrata e infiel! Não cumpri as promessas que vos fiz solenemente no Batismo. Não cumpri com minhas obrigações; não mereço ser chamado vosso filho nem vosso escravo, e, como nada há em mim que de vós não tenha merecido repulsa e cólera, já não ouso aproximar-me por mim mesmo de vossa santíssima e augustíssima Majestade.
É por esta razão que recorro à intercessão de vossa Mãe Santíssima, que me deste por Medianeira junto a Vós, e é por este meio que espero obter de Vós a contrição e o perdão de meus pecados, a aquisição e conservação da Sabedoria.
Ave, pois, ó Maria Imaculada, Tabernáculo vivo da Divindade, onde a Eterna Sabedoria escondida quer ser adorada pelos anjos e pelos homens!
Ave, ó Rainha do céu e da terra, a cujo império está sujeito tudo o que está abaixo de Deus!
Ave, ó refúgio seguro dos pecadores, cuja misericórdia jamais a ninguém falece! Atendei ao desejo que tenho da Divina Sabedoria, e recebei, para este fim, os votos e as oferendas, apresentadas pela minha baixeza.
Eu, N..., infiel pecador, renovo e ratifico hoje, em vossas mãos, os votos do Batismo.
Renuncio para sempre a Satanás, suas pompas e suas obras, e dou-me inteiramente a Jesus Cristo, Sabedoria Encarnada, para segui-lo levando minha cruz, em todos os dias de minha vida. E, a fim de lhe ser mais fiel do que até agora tenho sido, escolho-vos neste dia, ó Maria Santíssima, em presença de toda a corte celeste, para minha Mãe e minha Senhora.
Entrego-vos e consagro-vos, na qualidade de escravo, meu corpo e minha alma, meus bens interiores e exteriores, e até o valor de minhas boas obras passadas, presentes e futuras, deixando-Vos direito pleno e inteiro de dispor de mim e de tudo o que me pertence, sem exceção, a vosso gosto, para a maior glória de Deus, no tempo e na eternidade.
Recebei, ó benigníssima Virgem, esta pequena oferenda de minha escravidão, em união e honra à submissão que a Sabedoria Eterna quis ter à vossa Maternidade; em homenagem ao poder que tendes ambos sobre este vermezinho e miserável pecador; em ação de graças pelos privilégios com que Vos favoreceu a Santíssima Trindade.
Protesto que quero, de agora em diante, como vosso verdadeiro escravo, procurar vossa honra e obedecer-Vos em todas as coisas.
Ó Mãe admirável, apresentai-me a vosso amado Filho, na qualidade de escravo perpétuo, para que, tendo-me remido por Vós, por Vós também me receba favoravelmente.
Ó Mãe de misericórdia, concedei-me a graça de obter a verdadeira Sabedoria de Deus, e de colocar-me, para este fim, no número daqueles a quem amais, ensinais, guiais, sustentais e protegeis como a filhos e escravos vossos.
Ó Virgem fiel, tornai-me em todos os pontos um tão perfeito discípulo, imitador e escravo da Sabedora Encarnada, Jesus Cristo, vosso Filho, que eu chegue um dia, por vossa intercessão e a vosso exemplo à plenitude de sua idade na terra e de sua glória nos céus. Assim seja.


quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Inicio da preparação para CONSAGRAÇÃO TOTAL no dia 01 de Janeiro: 29 de Novembro!

1 comentários

Compartilhe!



Tendo em visto o nosso "arrastão" para realizar a Consagração Total a Santíssima Virgem, pelo método de São Luis Maria Montfort (segundo o seu maravilhoso livro "Tratado da Verdadeira Devoção a Santíssima Virgem") para o dia 08 de Dezembro, muitos tem nos procurado afirmando que gostariam de se consagrar, mas que não irão pelo fato de não terem conseguido terminar de ler o livro,o livro até o dia  05 de Novembro, nem ter iniciado a preparação nessa data.

Por isso, apresentamos para estes caríssimos irmãos uma nova alternativa: consagrarem-se no dia 01 de Janeiro (Solenidade da Mãe de Deus), iniciando os 33 dias de preparação no dia 29 de Novembro próximo (segunda-feira).

Porém, por razões das possibilidades nossas e pelo fato de ser o primeiro dia do ano, NÃO será possível termos uma Consagração em grupo com Santa Missa e local único, como faremos no dia 08 de Dezembro; mas  a Consagração é uma ato pessoal e cada um poderá fazer da mesma forma (ou organizando-se informalmente com outras pessoas de sua cidade que também forem se consagrar), e estaremos rezando por todos!

Com isso, os 12 dias preliminares pedindo o desapego do mundo seriam de 29 de Novembro a 10 de Dezembro; a 1a semana, pedindo o conhecimento de si mesmo, de 10 a 17 de Dezembro; a 2a semana, pedindo o conhecimento da Santíssima Virgem, de 18 a 24 de Dezembro; e a 3a semana, de 25 a 31 de Dezembro.

As orações para os 12 dias preliminares estão em:


http://cormariaeonline.blogspot.com/2010/11/05-de-novembro-inicio-da-preparacao.html

As orações para a primeira semana estão em:


http://cormariaeonline.blogspot.com/2010/11/17-de-novembro-inicio-da-1a-semana-de.html

As orações para a segunda semana estão em:


http://cormariaeonline.blogspot.com/2010/11/24-de-novembro-inicio-da-segunda-semana.html

As orações para a terceira semana serão publicadas em nosso blog no dia 30 de Novembro.

Para aqueles que ainda não conhecem a Consagração Total, temos a nossa formação à disposição:

Retomamos uma eventual pergunta: Não li o Tratado ainda. Posso me Consagrar, ou iniciar os 33 dias de preparação, mesmo assim?

A nível geral, recomendo que NÃO se Consagre, e NEM MESMO que se inicie os 33 dias de preparação sem a leitura completa do Tratado, pois como se poderá preparar bem para a Consagraçao, sem a conhecê-la bem?

Além do mais, a Consagração é feita uma vez na vida, e portanto, é importante que se faça com esta preparação.

Até porque a Consagração poderá ser feito em outro momento mais para adiante, após a leitura do livro.

Assim, recomendo a nível geral que se preparem para esta Consagração somente aqueles que completaram a leitura do Tratado.

E ainda: "Falhei em algum exercício prático nos 33 dias ou no dia da própria Consagração, ou então cometi algum pecado mortal durante a preparação. Devo desistir de me consagrar no dia que propus?"

Recomendo, a nível geral, que NÃO desista, e faça Consagração!

Pois como dissemos, ela é um ato interior, NÃO depende necessariamente dos atos exteriores de preparação, o Demônio odeia a consagração, e poderá se utilizar de um escrúpulo nosso em não ter cumprido 100% a preparação para nos tentar a desistir de fazer.

Por isso, recomendo que NÃO se desista por algumas falhas nesse sentido.

No caso de uma queda em pecado mortal, que haja, evidentemente, arrependimento e se busque a Confissão o mais rápido possível.

Temos também as respostas para 14 dúvidas comuns sobre a Consagração Total:


http://cormariaeonline.blogspot.com/2010/10/14-perguntas-sobre-consagracao-total.html

As dúvidas que restarem a respeito da Consagração poderão ser respondidas pela Fabrícia Rodrigues:


rodfabricia@gmail.com

No Jardim do Imaculado Coração da Santíssima Virgem,

Francisco Dockhorn, Seu indigno escravo por amor

terça-feira, 23 de novembro de 2010

24 de Novembro: início da SEGUNDA SEMANA de preparação para a CONSAGRAÇÃO TOTAL!

2 comentários

Compartilhe!



Amigos,

Falta pouco tempo para, talvez, o dia mais importante da vida de muitos de nós, depois do nosso Batismo!

Digo isso porque tendo eu, Francisco, feito a minha CONSAGRAÇÃO TOTAL a Santíssima Virgem, segundo a proposta de São Luis Maria Montfort no maravilhoso "Tratado da Verdadeira Devoção a Santíssima Virgem", no dia 31 de Outubro de 2001, tenho essa data como o dia mais importante da minha vida, depois do meu Batismo!

E agora, se aproxima o dia 08 de Dezembro (Solenidade da Imaculada Conceição da Santíssima Virgem), quando muitos de nós farão a sua Consagração, no grande "arrastão" de Consagrações que preparamos para a nossa Mãe Celeste durante todo o ano, e que envolverá grupos de todo o Brasil, que estão se preparando junto conosco.

A Santa Missa das Consagrações será celebrada pelo PE. PAULO RICARDO!

Para aqueles que ainda não conhecem a Consagração Total, temos a nossa formação à disposição:

No dia 24 de Novembro (Quarta-Feira), iniciamos então a segunda das três semanas finais; nesta semana, pedimos em nossas orações o CONHECIMENTO DA SANTÍSSIMA VIRGEM.

A cada dia, deverão ser feitas as orações propostas por São Luis, que são orações simples que podem ser feitas em poucos minutos, mas com uma intensão muito profunda.

Mais abaixo, trazemos as orações para esta segunda das três semanas finais de preparação para a Consagração, dedicados para pedir o conhecimento de si mesmo (são do dia 24 de Novembro ao dia 30 de Novembro). Trazemos juntamente algumas palavras da Bíblia, de nossa Mãe Santíssima, da Irmã Lúcia (confidente da Virgem em Fátima) e de São Luis Montfort, para contemplarmos nesses dias.
As orações podem ser feitas individualmente, mas nos lugares em que estão havendo grupos de preparação, creio que seria de grande proveito, no sentido de fortalecermos uns aos outros, se os que puderem fizessem em grupo as orações (por exemplo, aqueles que se encontram na Missa diária, poderiam combinar de fazer as orações juntos, antes ou depois da Missa).

Retomamos uma eventual pergunta: Não li o Tratado ainda. Posso me Consagrar, ou iniciar os 33 dias de preparação, mesmo assim?

A nível geral, recomendo que NÃO se Consagre, e NEM MESMO que se inicie os 33 dias de preparação sem a leitura completa do Tratado, pois como se poderá preparar bem para a Consagraçao, sem a conhecê-la bem?

Além do mais, a Consagração é feita uma vez na vida, e portanto, é importante que se faça com esta preparação.

Até porque a Consagração poderá ser feito em outro momento mais para adiante, após a leitura do livro.

Provavelmente organizaremos outros "arrastões" para a Consagração em grupos em outras datas; e a Consagração também pode ser feita de forma de isolada, em uma data à livre escolha da pessoa (por exemplo, dia 01 de Janeiro é data mariana, Solenidade de Maria Mãe de Deus).

Assim, recomendo a nível geral que se preparem para esta Consagração somente aqueles que completaram a leitura do Tratado até o dia 04 de Novembro, e que já estão fazendo a preparação.

E ainda: "Falhei em algum exercício prático nos 33 dias ou no dia da própria Consagração, ou então cometi algum pecado mortal durante a preparação. Devo desistir de me consagrar no dia que propus?"

Recomendo, a nível geral, que NÃO desista, e faça Consagração!

Pois como dissemos, ela é um ato interior, NÃO depende necessariamente dos atos exteriores de preparação, o Demônio odeia a consagração, e poderá se utilizar de um escrúpulo nosso em não ter cumprido 100% a preparação para nos tentar a desistir de fazer.

Por isso, recomendo que NÃO se desista por algumas falhas nesse sentido.

No caso de uma queda em pecado mortal, que haja, evidentemente, arrependimento e se busque a Confissão o mais rápido possível.

Segue abaixo o material para contemplação e oração, durante esta segunda semana.

As dúvidas que restarem a respeito da Consagração poderão ser respondidas pela Fabrícia Rodrigues:


rodfabricia@gmail.com

Abaixo, segue o material para a preparação, para a primeira das três semanas finais.

No Jardim do Imaculado Coração da Santíssima Virgem,

Francisco Dockhorn, Seu indigno escravo por amor

-------

Segunda das três semanas finais de preparação para a Consagração
- Semana pedindo o conhecimento da Santíssima Virgem -

* Para contemplar:

São Luis Maria Montfort, no Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem (n. 229):


"Durante a segunda semana, aplicar-se-ão em todas as suas orações e obras cotidianas, em conhecer a Santíssima Virgem. Implorarão este conhecimento ao Espírito Santo. Poderão ler e meditar o que já dissemos a respeito. Recitarão, como na primeira semana, as ladainhas do Espírito Santo, o "Ave, Maris Stella", e mais um rosário todos os dias, ou pelo menos o terço, nesta intenção."

Cântico dos Cânticos, cap 6, v. 9-10

“Uma, porém, é a Minha Pomba, uma só a Minha Perfeita (...); as donzelas proclamam-na Bem-Aventurada, rainhas e concubinas a louvam. Quem é Essa que surge como a aurora, Bela como a lua, Brilhante como sol, Temível como um exército em ordem de batalha?” 

Nossa Mãe Santíssima nas Suas aparições em Fátima (Portugal, 1917):

"Deus quer estabelecer no mundo a devoção ao Meu Imaculado Coração. Se fizerdes o que eu vos digo, muitas almas se salvarão, e terão paz."

"Rezai o Terço todos os dias pela paz no mundo e pelo fim da guerra."

Irmã Lúcia (confidente da Santíssima Virgem em Fátima):

"Estabelecer no mundo a Devocao ao Coracão Imaculado de Maria significa levar as pessoas a uma plena Consagração de conversão, doação, íntima estima, veneração e amor. É, pois, neste espírito de Consagracão e conversão que Deus quer estabeleer no mundo a devoção ao Coracao Imaculado de Maria."

* Orações Diárias (“Ave Maris Stella”, "Ladainha do Espírito Santo" e "Santo Terço") 

Ave, Estrela do Mar ("Ave, Maris Stella")

Ave do mar Estrela,
De Deus Mãe bela,
Sempre Virgem, da morada
Celeste feliz entrada.
Ó tu que ouviste da boca
Do anjo a saudação;
Dá-nos paz e quietação;
E o nome de Eva troca.
As prisões a os réus desata
E a nós, cegos, alumia;
De tudo que nos maltrata
Nos livra, o bem nos granjeia.
Ostenta que és Mãe, fazendo
Que os rogos do povo seu
Ouça aquele que, nascendo
Por nós, quis ser Filho teu.
Ó Virgem especiosa,
Toda cheia de ternura,
Extintos nossos pecados,
Dá-nos pureza e brandura.
Dá-nos uma vida pura,
Põe-nos em via segura,
Para que a Jesus gozemos,
E sempre nos alegremos.
A Deus Pai veneremos;
A Jesus Cristo também,
E ao Espírito Santo; demos
Aos três louvor. Amém.

Ladainha do Espírito Santo

Senhor, tende piedade de nós.
Cristo, tende piedade de nós.
Senhor, tende piedade de nós.
Jesus Cristo, ouvi-nos!
Jesus Cristo, atendei-nos!
Deus Pai dos céus, tende piedade de nós.
Deus Filho, redentor do mundo tende piedade de nós.
Deus Espírito Santo, tende piedade de nós.
Santíssima Trindade, que sois um só Deus, tende piedade de nós.
Espírito Santo, que procedeis do Pai e do Filho, iluminai-nos e santificai-nos
Espírito do Senhor, que no início da Criação, planando sobre as águas as fecundaste, vinde a nós.
Espírito por cuja inspiração falaram os profetas, vinde a nós.
Espírito cuja unção nos ensina todas as coisas, vinde a nós.
Espírito que dais testemunho de Cristo, vinde a nós.
Espírito de verdade que nos instruís sobre todas as coisas, vinde a nós.
Espírito que cobre Maria, vinde a nós.
Espírito do Senhor que encheis todo o universo, vinde a nós.
Espírito de Deus que habita em nós, vinde a nós.
Espírito de sabedoria e inteligência, vinde a nós.
Espírito de conselho e fortaleza, vinde a nós.
Espírito de ciência e piedade, vinde a nós.
Espírito de temor do Senhor, vinde a nós.
Espírito de graça e misericórdia, vinde a nós.
Espírito de força, afeição e sobriedade, vinde a nós.
Espírito de fé, esperança, amor e paz, vinde a nós.
Espírito de humildade e castidade, vinde a nós.
Espírito de benignidade e mansidão, vinde a nós.
Espírito de multiforme graça, vinde a nós.
Espírito que perscrutais os segredos de Deus, vinde a nós.
Espírito que rogais por nós com gemidos inefáveis, vinde a nós.
Espírito que descestes sobre Cristo em forma de pomba, vinde a nós.
Espírito no qual renascemos, vinde a nós.
Espírito pelo qual se difunde a caridade em nossos corações, vinde a nós.
Espírito de adoção de filhos de Deus, vinde a nós.
Espírito que aparecestes em línguas de fogo sobre os apóstolos, vinde a nós.
Espírito do qual os apóstolos foram repletos, vinde a nós.
Espírito que distribuís vossos dons a cada um como quereis, vinde a nós.
Sede-nos propício, perdoai-nos, Senhor.
Sede-nos propício, ouvi-nos, Senhor.
De todo mal, livrai-nos, Senhor.
De todo o pecado, livrai-nos, Senhor. De todas as tentações e ciladas do demônio, livrai-nos, Senhor.
De toda a presunção e desesperação, livrai-nos, Senhor.
Do ataque à verdade conhecida, livrai-nos, Senhor.
Da inveja da graça fraterna, livrai-nos, Senhor.
De toda a obstinação e impenitência, livrai-nos, Senhor.
De toda a negligência e tepidez do espírito, livrai-nos, Senhor.
De toda a impureza da mente e do corpo, livrai-nos, Senhor.
De todas as heresias e erros, livrai-nos, Senhor.
De todo o mau espírito, livrai-nos, Senhor.
Da morte má e eterna, livrai-nos, Senhor.
Pela vossa eterna procedência do Pai e do Filho, nós vos rogamos, ouvi-nos.
Pela milagrosa conceição do Filho de Deus, nós vos rogamos, ouvi-nos.
Pela vossa descida sobre Jesus Cristo batizado, nós vos rogamos, ouvi-nos.
Pela vossa santa aparição na transfiguração do Senhor, nós vos rogamos, ouvi-nos.
Pela vossa vinda sobre os discípulos do Senhor, nós vos rogamos, ouvi-nos.
No dia do juízo, nós vos rogamos, ouvi-nos.
Para que. assim como vivemos do Espírito, atuemos também por Ele, nós vos rogamos, ouvi-nos.
Para que, recordando que somos templo do Espírito Santo, não o profanemos, nós vos rogamos, ouvi-nos.
Para que vivendo segundo o Espírito, não satisfaçamos os desejos da carne, nós vos rogamos, ouvi-nos.
Para que não entristeçamos a vós, Espírito Santo de Deus, nós vos rogamos, ouvi-nos.
Para que sejamos solícitos em guardar a unidade do Espírito, no vínculo da paz, nós vos rogamos, ouvi-nos.
Para que não creiamos em qualquer espírito, nós vos rogamos, ouvi-nos.
Para que provemos os espíritos para saber se são de Deus, nós vos rogamos, ouvi-nos.
Para que vos digneis renovar em nós o espírito de retidão, nós vos rogamos, ouvi-nos.
Para que nos confirmeis pelo soberano Espírito, nós vos rogamos, ouvi-nos.
Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, perdoai-nos, Senhor.
Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, ouvi-nos, Senhor.
Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, tende piedade de nós.
OREMOS:
Deus, que instruistes os vossos fiéis com a luz do Espírito Santo, concedei-nos que no mesmo Espírito conheçamos o que é reto, e gozemos sempre as suas consolações. Por Cristo, Nosso Senhor. Amém.

Santo Rosário, ou AO MENOS um Santo Terço

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

A caminho do Triunfo

1 comentários

Compartilhe!





- O século, as colunas, o Dogma e o Triunfo do Imaculado Coração da Santíssima Virgem - 

Autoria: Apostolado Reino da Virgem Mãe de Deus
Publicação original: 13 de Abril de 2010, memória litúrgica de Santo Hermenegildo, mártir da Eucaristia

1. Introdução
 
O saudoso Papa João Paulo II, tão presente na vida de todos nós, é o “Papa de Maria”. Ele se consagrou inteiramente a ela, Ela sob o lema “Totus Tuus” (“Todo Teu”).

E no Grande Jubileu do ano 2000, o saudoso Papa João Paulo II consagrou o Terceiro Milênio a Santíssima Virgem. Nessa ocasião, ele fez publicamente esta oração:

Hoje como nunca no passado, a humanidade está em uma encruzilhada. E, uma vez mais, a salvação está só e inteiramente ó Virgem Santa, em teu Filho Jesus.”

Vivemos, de fato, em um período de caos social, nas ruínas de uma sociedade destruída pela revoluções liberais e totalitárias dos últimos séculos.

Mas, voltando nossos olhos para o mundo espiritual, temos a consoladora expectativa  do cumprimento da promessa da Santíssima Virgem em suas aparições de Fátima (1917), quando disse: “Por fim o Meu Coração Imaculado Triunfará!”

E alguns fatos, à partir das experiências dos santos canonizados, Papas e místicos católicos, nos concedem mais luz para compreender este momento.
 
2. O século

Há uma conhecida visão que o Papa Leão XIII teve no dia 13 de Outubro de 1884. O padre Domingo Pechenino, em "Ephemerides Liturgicae", n° 69 (1955), pp. 58-59, relata.

Viu ele Satanás travando um diálogo com Deus. Satanás dizia: “Eu posso destruir a Igreja e arrastar a humanidade toda para o inferno. Mas para isto preciso de mais tempo e mais poder.” Uma voz doce responde: “Quanto tempo e quanto poder?” Retruca o Demônio: “De 75 a 100 anos, e mais poder sobre os que se põem ao meu serviço.”

Deus responde: “Pois tens esse tempo.”

Algo que naturalmente nos recorda da provação de Jó, no Antigo Testamento, onde Deus permite que ele seja provado por Satanás, em prol de um bem maior (Jó 1, 6-12).

Foi imediatamente após esta visãa que o Papa Leão XIII escreveu aquela conhecida oração a São Miguel Arcanjo, para ser rezada no final de todas as Missas.  A oração é a seguinte:

"São Miguel Arcanjo, protegei-nos no combate, defendei-nos com vosso escudo contra os embustes e ciladas do demônio. Subjugue-o Deus, insistentemente pedimos, e vós, príncipe da milícia celeste, pelo divino poder, precipitai no inferno a Satanás e a todos os espíritos malignos que vagueiam pelo mundo, para perder as almas. Amém".

Talvez o Papa tenha feito isso lembrando do que escreveu, já no Antigo Testamento, o Profeta Daniel: “Naquele tempo, surgirá Miguel, o protetor dos filhos  do seu povo.” (Daniel 12,1)
 
3. As colunas

Na mesma época, um santo canonizado pela Igreja, São João Bosco, teve um sonho onde a Santa Igreja era atacada. Dom Bosco via a Barca da Igreja, em meio ao mar, sendo conduzida pelo Papa, em uma grande batalha com as barcas inimigas.

Em meio ao mar, havia duas colunas, que assim ele descreve:

"No meio da imensa extensão do mar elevavam-se acima das ondas duas robustas colunas, altíssimas, pouco distantes uma da outra. Sobre uma delas havia a estátua da Virgem Imaculada, em cujos pés pendia um longo cartaz com esta inscrição: Auxilium Christianorum (Auxílio dos Cristãos). Sobre a outra, que era muito mais alta e mais grossa, havia uma Hóstia de grandeza proporcional à coluna, e debaixo um outro cartaz com as palavras: Salus Credentium (Salvação dos que crêem)."

Dom Bosco continua descrevendo a visão:

O Papa cai gravemente ferido. Imediatamente, os que estão com ele o ajudam e o levantam. Uma segunda vez, o Papa é atingido; ele cai de novo e morre. Um grito de júbilo e vitória irrompe dentre os inimigos; de seus navios eleva-se uma indizível zombaria. Mas assim que o Pontífice cai, um outro assume o seu lugar. Os pilotos, tendo-se reunido, elegeram outro tão prontamente que, com a notícia da morte do anterior já se apresentam as boas novas da eleição do sucessor. Os adversários começam a perder a coragem.
O novo Papa, pondo o inimigo em fuga e superando todos os obstáculos, guia o navio diretamente às duas colunas e consegue descansar entre elas. Ele ancora o seu navio à coluna encimada pela Hóstia, prendendo uma corrente leve que sai da proa a uma âncora presa à coluna; uma outra corrente leve presa à popa é atracada a uma âncora que pende da coluna sobre a qual está a Virgem Maria.
Neste ponto, inicia-se uma grande convulsão. Todos os navios que estiveram até então em luta contra o navio do Papa são dispersados; eles se afastam em confusão, colidem e quebram-se em pedaços, uns contra os outros. Alguns afundam e tentam afundar os outros. Muitas das pequenas embarcações que lutaram galantemente pelo Papa correm a prender-se às colunas. Outras, que se haviam mantido à distância, por medo da batalha, observam cautelosamente de longe; assim que os escombros dos navios afundados são dispersados pelos redemoinhos do mar, elas se aventuram a rumar para as duas colunas, e alcançando-as, fazem-se prender aos ganchos que delas pendem, para se porem a salvo, à sombra do navio principal, onde está o Papa. Reina sobre o mar uma grande calma.”

Impossível não lembrar aqui das palavras do Cardeal Ratzinger, hoje Papa Bento XVI, quando na homilia da Santa Missa do próprio conclave que o elegeu Papa, ele denunciava as grandes ideologias que são as adversárias da Santa Igreja na nossa sociedade, usando exatamente o exemplo da barca:

Quantos ventos de doutrina conhecemos nestes últimos decênios, quantas correntes ideológicas, quantos modos de pensamento... A pequena barca do pensamento de muitos cristãos foi não raro agitada por estas ondas – lançada dum extremo ao outro: do marxismo ao liberalismo, até ao ponto de chegar à libertinagem; do coletivismo ao individualismo radical; do ateísmo a um vago misticismo religioso; do agnosticismo ao sincretismo e por aí adiante. Todos os dias nascem novas seitas e cumpre-se assim o que São Paulo disse sobre o engano dos homens, sobre a astúcia que tende a induzir ao erro (cf. Ef 4, 14). Ter uma fé clara, segundo o Credo da Igreja, é freqüentemente catalogado como fundamentalismo, ao passo que o relativismo, isto é, o deixar-se levar ao sabor de qualquer vento de doutrina, aparece como a única atitude à altura dos tempos atuais. Vai-se constituindo uma ditadura do relativismo que não reconhece nada como definitivo e que usa como critério último apenas o próprio “eu” e os seus apetites.”

Nesta batalha da visão de Dom Bosco, o Papa é quem conduz a barca, e ele é quem mais é perseguido pelos adversários da Santa Igreja. Algo que lembra a visão da Beata Jacinta, uma das três crianças que viu a Santíssima Virgem em Fátima:

"Eu vi o Santo Padre numa casa muito grande, de joelhos diante de uma mesa, com as mãos no rosto a chorar; fora da casa estava muita gente e uns atiravam-lhe pedras, outros rogavam-lhe pragas e diziam-lhe muitas palavras feias. Coitadinho do Santo Padre, temos que pedir muito por ele!”

Na visão de Dom Bosco, é quando a Barca da Santa Igreja é conduzida pelo Papa até as colunas da Eucaristia e da Santíssima Virgem que ela alcança a vitória, e a paz reina!
 
4. O Dogma

Têm se tornado cada vez mais conhecidas as aparições da Santíssima Virgem em Amsterdan, na Holanda, de  1945 a 1972, a Ida Peerdeman (1905-1996). A Virgem se apresentou como “Senhora de Todos os Povos”, e o Bispo da diocese de Haarleu Amsterdam, Henrik Bonners, e o seu auxiliar, Josef Punt, autorizaram oficialmente publicamente a devoção, no dia dia 3 de maio de 1996.

A Virgem pediu que pintasse um quadro dela, em frente a cruz, sobre um globo.

Nesta aparição de Amsterdan, a Santíssima Virgem disse, entre outras coisas:

Façam penitência. O mundo não será salvo pela força, mas sim através do Espírito.”
Querem expulsar a prática da religião. Isto será feito com tanta sutileza, que quase ninguém notará”
Virá um tempo de inquietação e turbulência: Humanismo, paganismo, descrença; serpentes que tentarão dominar o mundo”.
O tempo chegou. O Espírito Santo deve vir sobre a terra, sobre os povos”.
Antes de mais nada voltai para Ele (Deus), somente depois virá a verdadeira paz”.
Que seja definido o dogma mariano de Co-Redentora, Medianeira e Advogada.”

No falecimento de Ida em 1996, o Bispo Dom Henrik Bomers esteve presente, e falou sobre ela: 

Era e permaneceu até a morte uma senhora completamente sóbria e teve sempre uma grande relutância na glorificação à sua pessoa. Ela era absolutamente sincera e disse a verdade sobre tudo aquilo que ouviu.”

Também o Cardeal Stickler, reconhecido pela sua fidelidade a  doutrina católica, em uma carta aos participantes do encontro em Amterdã de 13 de Maio de 1997, dizia:

Considero um grande dom as aparições que houve em Amsterdã desde 1945. À vidente Ida foi relevado sobretudo a Vontade de Deus venerar Maria, Sua Mãe, como Co-Redentora, Medianeira e Advogada. Nossa Senhora anuncia que o Santo Padre deve proclamar estes títulos como Dogma  para a renovação da Igreja e de toda a humanidade no Espírito Santo. A Igreja deveria submeter estas mensagens a sério exame à luz dos acontecimentos que se verificaram na Igreja e no mundo nestes 50 anos: uma impensável crise de fé e da moral, da política e da economia. Quando a Senhora de Todos os Povos veio a Amsterdã em 1945, ninguém podia imaginar em que medida seriam realizadas estas profecias.”

Com efeito, há um significativo número de teólogos que defende hoje a proclamação deste 5º Dogma Mariano (Co-Redentora,  Medianeira e Advogada),  que são títulos já mencionados com veneração no Magistério Ordenado de Papas e santos canonizados, como Santo Afonso Maria de Ligório, doutor da Santa Igreja, e São Luis Maria Montfort e que que completariam os outros 4 (Mãe de Deus, Imaculada Conceição,  Virgindade Perpétua e Gloriosa Assunção).

As citações acima, de  Dom Henrik Borners e do Cardeal Sitincker, podem ser encontradas no livro “Aparições de Nossa Senhora”, de Ernersto N. Roman, Paulus, 6ª Ed, p. 82)

Em tempo: a imagem da Virgem que em Akita, no Japão, em 1973, verteu lágrimas de sangue 101 vezes, era esculpidade em madeira e era exatamente esta, da "Senhora de todos os povos", segunda a devoção que surgiu em Amsterdan em torno da aparição que falamos; em 1988, o Cardeal Ratzinger, hoje Papa Bento e na época Prefeiro da Sagrada Congregação para Doutrina da Fé, declarou os fenômenos de Akita como dignos de credibilidade.
 
5. O Triunfo

Todos esses fatos nos levam a expectativa do grande Triunfo do Imaculado Coração da Santíssima Virgem. Ela prometeu em Fátima (1917):

Por fim, o Meu Imaculado Coração triunfará. O Santo Padre consagrar-me-á a Rússia, que se converterá, e será concedido ao mundo algum tempo de paz".

Também a Santíssima Virgem falou sobre o mesmo assunto em La Salette (França, 1846), em aparição oficialmente reconhecida pela Santa Igreja, e a respeito da qual o saudoso Papa João Paulo II declarou:

Neste lugar, Maria, a mãe sempre amorosa, mostrou sua dor pelo mal moral causado pela humanidade. Suas lágrimas nos ajudam a entender a gravidade do pecado e a rejeição a Deus, enquanto manifestam ao mesmo tempo a apaixonada fidelidade que Seu Filho mantém com relação a cada pessoa, embora Seu amor redentor esteja marcado com as feridas da traição e do abandono dos homens.” 

Nesta aparição de La Salete, disse a Virgem:

Será feita a paz, a reconciliação de Deus com os homens. Jesus Cristo será servido, adorado e glorificado. A caridade florescerá por toda a parte. Os novos reis serão o braço direito da Santa Igreja, que será forte, humilde e piedosa, pobre, zelosa e imitadora das virtudes de Jesus Cristo. O Evangelho será pregado por toda a parte e os homens farão grandes progressos na fé, porque haverá unidade entre os obreiros de Jesus Cristo e porque os homens viverão no temor de Deus.”

É o que anunciam expressamente também dois santos marianos, canonizados pela Santa Igreja: São Luis Maria Montfort e São Maximiliano Kolbe.


São Maximiliano Kolbe, mártir pelas mãos do totalitarismo nazista, fundou a Milícia da Imaculada visando “a instauração do misericordiosíssimo Reino da Imaculada sobre a terra.” E vivendo no século XX, anunciou:

Vivemos numa época que poderia ser chamada o início da era da Imaculada. Sob o seu estandarte haverá de combater-se uma grande batalha e haveremos de hastear as suas bandeiras sobre as fortalezas do rei das trevas.”

No maravilhoso “Tratado da Verdadeira Devoção a Santíssima Virgem”, de São Luis  Maria Montfort (o livro que levou o saudoso Papa João Paulo II a se consagrar a Santíssima Virgem), o santo afirma:

Quanto, portanto, e é certo, o conhecimento e o Reino de Jesus Cristo tomarem o mundo, será como uma consequência necessária do conhecimento e do reino da Santíssima Virgem Maria. Ela o deu ao mundo a primeira vez, e também da segundo, o fará resplandecer.” (n.13)

E ainda:

Nesses últimos tempos, Maria deve brilhar, como jamais brilhou, em misericórdia, em força e graça. Em misericórdia para reconduzir e receber amorosamente os pobres pecadores e desviados que se converterão e voltarão ao seio da Igreja católica; em força contra os inimigos de Deus, os idólatras, cismáticos, maometanos, judeus e ímpios empedernidos, que se revoltarão terrivelmente para seduzir e fazer cair, com promessas e ameaças, todos os que lhes forem contrários. Deve, enfim, resplandecer em graça, para animar e sustentar os valentes soldados e fiéis de Jesus Cristo que pugnarão por seus interesses.” (n. 50)

Assim São Luis Montfort exclama:

Ah! Quando virá este tempo feliz em que Maria será estabelecida Senhora e Soberana nos corações, para submetê-los plenamente ao império de seu grande e único Jesus? Quando chegará o dia em que as almas respirarão Maria, como o corpo respira o ar? Então, coisas maravilhosas acontecerão neste mundo, onde o Espírito Santo, encontrando sua querida Esposa como que reproduzida nas almas, a elas descerá abundantemente, enchendo-as de seus dons, particularmente do dom da sabedoria, a fim de operar maravilhas de graça. Meu caro irmão, quando chegará esse tempo feliz, esse século de Maria, em que inúmeras almas escolhidas, perdendo-se no abismo de seu interior, se tornarão cópias vivas de Maria, para amar e glorificar Jesus Cristo? Esse tempo só chegará quando se conhecer e praticar a devoção que ensino. Ut adveniat regunum tuum, adveniat regnum Mariae. Sim, querido irmão, quando chegará esse tempo feliz, essa era de Maria, em que muitas eleitas que terá obtido do Altíssimo, mergulharão voluntariamente no abismo das suas próprias entranhas, tornando-se cópias vivas de Maria, para amar e glorificar Jesus Cristo?”

Esta devoção que São Luis Montfort mencionada não é outa senão a prática da consagração perfeita a Santíssima Virgem que ela ensina no Tratado da Verdadeira Devoção a Santíssima Virgem, e foi por meio desta consagração que o Papa João Paulo II se entregou inteiramente a Virgem, sob o lema Totus Tuus.

O mesmo tema do Triunfo da Santíssima Virgem, que será também o triunfo de Nosso Senhor, parece ser retomado por outros santos canonizados e místicos católicos, como Santa Catarina de Sena, doutora da Santa Igreja (1380):

Deus purificará a Santa Igreja por um meio que foge a toda previsão humana, e haverá uma reforma perfeita na Santa Igreja de Deus e uma renovação muito feliz dos santos pastores que, quando penso, meu coração estremece no Senhor. As nações estranhas à Igreja se converterão ao verdadeiro Pastor.” 

Na mesma linha, fala São Cesário de Arles (470-542):

Haverá um Grande Papa, que será mais eminente em santidade e mais perfeito em todas as qualidades. O Papa estará ao lado do Grande Monarca, um homem cheio de virtudes, que será o rebento da santidade dos reis franceses. O Grande Monarca ajudará o Papa na reformulação de toda a terra. Muitos príncipes e nações que estão vivendo no erro e impiedade serão convertidos e uma paz admirável reinará entre a humanidade durante muitos anos, porque a ira de Deus será apaziguada através do arrependimento, penitência e boas obras. Haverá uma lei comum, uma fé comum, um batismo, uma religião. Todas as nações reconhecerão a Santa Sé de Roma, e prestarão homenagens ao Papa.”

Também a Beata Ana Maria Taiji (1769-1837):

A Cristandade se espalhará por todo o mundo. (...) Estas conversões serão incríveis. Aqueles que sobreviverem se conduzirão bem. Haverá inúmeras conversões de hereges, que voltarão para a Igreja; todos notarão a conduta edificante de suas vidas, assim como todos os outros Católicos. A Rússia, a Inglaterra e a China irão para a Igreja e o povo estará em júbilo contemplando o triunfo espetacular da Igreja.”

Em uma oração dirigida ao Espírito Santo, diz São Luis Maria Montfort:

Quando virá esse dilúvio de fogo do puro amor, que deveis atear em toda a terra de um modo tão suave e tão veemente que todas as nações, os turcos, os idólatras, e os próprios judeus hão de arder nele e converter-se?” (Prece de São Luis Montfort pedindo a Deus missionários para a Companhia de Maria)

Que estas palavras sejam a nossa expectativa e a nossa oração, junto com as palavras de João Paulo II:

Hoje como nunca no passado, a humanidade está em uma encruzilhada. E, uma vez mais, a salvação está só e inteiramente ó Virgem Santa, em teu Filho Jesus.”


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...